Semana Santa costuma ser sinal de almoço em família, celebração e mesa farta. Esse ano, a promessa é de reuniões mais modestas, já que a pandemia do novo coronavírus chegou em Salvador.

Quem não abre mão de comemorar o período e vai manter o almoço de Páscoa de pé, precisa ficar ligado no horário de funcionamento dos principais mercados municipais. 

Um dos queridinhos para quem faz caruru ou investe nos pescados na Semana Santa, o Mercado Popular, mais conhecido como Mercado do Peixe, em Água de Meninos, abrirá de terça a sábado, das 6h às 15h, e nos domingos e segundas-feiras, das 6h às 12h. Por conta da procura por peixes e pescados, durante a Semana Santa pode haver alteração. Já o Centro de Abastecimento Itapuã (Nacs) abre diariamente, das 6h às 14h. 

O Mercado Dois de Julho também abre diariamente, das 7h às 19h. Já o Mercado de Periperi abre no domingo e segunda, das 7h às 14h, de terça a sexta-feira, das 7h às 15h, e aos sábados, das 6h às 16h.

O estabelecimento que fica no Jardim Cruzeiro tem expediente na segunda e domingo, das 6h às 12h, de terça a quinta-feira, das 6h às 15h, e nas sextas e sábados, abre das 6h às 17h.

Para tranquilizar quem pretende dar um pulo nesses locais, a prefeitura promoverá uma ação de limpeza nos estabelecimentos. Mas claro, ainda assim é necessário seguir as recomendações dos órgãos de saúde, evitar aglomerações e usar máscara para se proteger, além de manter as mãos sempre higienizadas e longe do rosto.

Na lista de quem receberá a ação de limpeza estão o Nacs, na Avenida Dorival Caymmi, e os mercados de Periperi, Popular (em Água de Meninos), Dois de Julho e Jardim Cruzeiro, segundo informou a Coordenadoria de Feiras e Mercados (CFM), vinculada à Secretaria de Ordem Pública (Semop).

O trabalho de limpeza é realizado por equipes da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), que contam com o apoio de carros-pipa para a lavagem, feita com água corrente e sabão. São higienizadas todas as áreas comuns, enquanto a higienização dos boxes fica a cargo dos feirantes.

De acordo com o gestor de equipamentos públicos da Semop, Cristian Dóres, o reforço na higienização de espaços público reduz a chance de infecção. “Temos fiscais atuando nesses locais que frisam a importância da limpeza. Nossas equipes estão em contato direto com os permissionários, alertando sobre o cuidado que eles devem ter no desempenhar das suas atividades nessa época de pandemia”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui