O vice-presidente da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Apcef-BA), Luiz Batista Felipe Filho, morreu, aos 55 anos, neste sábado (4), vítima da covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus. O bancário estava internado no Hospital Aeroporto, em Lauro de Freitas, e é o 8º morto pela doença no estado.

(Foto: Reprodução/Facebook)

De acordo com amigos do bancário que não quiseram se identificar, o filho de Luiz Batista, que tem 34 anos e também é gerente da Caixa, está com covid-19 e está entubado há oito dias e ainda não sabe da morte do pai. Os dois voltaram dos Estados Unidos, onde contraíram a doença, há 15 dias.

Por volta das 18h deste sábado, o hospital comunicou o falecimento de um paciente 55 anos, do sexo masculino, que estava internado na unidade após apresentar febre, tosse, dispneia e dor de garganta. Ele era residente de Salvador. Pouco depois, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirmou a morte.

Acesse aqui todas as notícias sobre o novo coronavírus

Neste domingo (5) pela manhã, o Sindicato dos Bancários da Bahia lamentou a morte de Luiz Batista, que era bancário e trabalhava na Caixa há 31 anos.

“O Sindicato presta condolências aos familiares e amigos neste difícil momento de dor e prematura partida. O bancário deixa uma história de luta em defesa da Caixa e de grandes contribuições para o movimento dos empregados. Com certeza, vai deixar saudades por onde passou”, diz a nota de pesar.

No texto, o Sindicato reforça a necessidade dos bancos e do poder público atuarem no sentido de diminuir os riscos de contaminação nas agências: “Os trabalhadores continuam expostos e o SBBA segue cobrando das empresas e dos governos atitude para impedir a ploriferação da doença nas unidades”.

Luiz Felipe tomou posse como vice-presidente da Apcef-BA para o triênio 2020/2022 no dia 10 de janeiro deste ano.

Bahia
No último boletim divulgado pela Sesab, na tarde de sábado (4), o estado somou 336 infectados pelo novo vírus na Bahia. Os números atualizados até às 17h, representam 5,17% do total das notificações. Destes, 1.913 casos foram descartados. O último boletim ainda registrava sete óbitos, sendo cinco em Salvador, um em Utinga e outro em Itapetinga. 

Os dados contabilizam todos os registros desde o mês de janeiro.  Ao todo, 63 pessoas estão recuperadas da doença e 33 encontram-se internadas, sendo 18 em UTI. Dentre os casos confirmados, 50,89% dos pacientes são do sexo masculino. 

Novos casos
Ainda não foi inserido nas estatísticas oficiais os primeiros casos de contaminação pelo novo coronavírus nos municípios de Cachoeira e Jacobina. Por meio de suas redes sociais, A Secretaria de Saúde de Cachoeira divulgou a confirmação por volta das 17h deste sábado. O paciente já está sob cuidados hospitalares e recebe assistência da administração municipal e da Secretaria de Saúde da Bahia, conforme o protocolo do Ministério da Saúde.

No caso de Jacobina, a paciente é uma mulher entre 20 a 40 anos de idade, que teria chegado ao município, segundo informativo da prefeitura do município. A paciente está respondendo bem ao tratamento e encontra-se em quarentena  de 14 dias em sua residência. 

Em Alagoinhas, mais uma vítima atestou positivo para a Covid-19, somando quatro ocorrências na cidade. A informação foi divulgada pelo Núcleo de Saúde da Macrorregião Nordeste, antiga DIRES. A paciente é do sexo feminino, tem 36 anos e está em isolamento domiciliar. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Alagoinhas, seu quadro clínico é estável.

Cura
O mais recente caso de recuperação de um paciente com a Covid-19, divulgado pelo Hospital da Bahia também neste sábado, é mais um dado que deverá entrar no próximo balanço da Sesab. Neste sábado (04), a unidade deu alta a uma mulher de 57 anos que estava internada desde o dia 17 de março, após contrair o novo vírus. De acordo com o comunicado, ela era esposa do primeiro paciente que obteve alta no dia 26 de março, que também atestou positivo para a doença. 

Mais dados
A capital baiana concentraa 72,24% dos casos de coronavírus no estado, com 215 ocorrências. Em seguida vem Feira de Santana, com 21 ocorrências, e Lauro de Freitas, com 11 registros. Porto Seguro e Ilhéus estão empatadas com 10 casos confirmados no período. 

A média de idade dos pacientes é de 46,25 anos, variando de 6 meses a 95 anos. A faixa etária mais acometida é a de 30 a 39 anos, representando 25,30% do total. Porém, o coeficiente de incidência por 100.000 habitantes foi maior na faixa de 50 a 59 anos (4,18/100.000 hab), indicando o maior risco de adoecer entre os idosos, como aponta análise feita pela Sesab. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui