A menopausa é uma fase muito especial para a mulher que ocorre normalmente entre os 45 e 55 anos e traz com ela muitas alterações físicas e emocionais. A mulher menopausada pode apresentar sintomas físicos como ondas de calor, suores, dores articulares, baixa de libido, aumento da incidência de osteoporose, infecções urinárias recorrentes e dores nas relações sexuais. Porém elas podem apresentar também muitos sintomas emocionais, que pesam muito na vida delas.

A menopausa traz insegurança, baixa de auto-estima, tristeza, angústia e mudança na qualidade da vida sexual. Com o período da quarentena ocasionada pela pandemia do Coronavírus, precisamos olhar para essas pacientes de maneira especial e com muito cuidado. Uma parte delas faz uso de terapia de reposição hormonal e não devem parar, para evitar que todos os sintomas voltem.

Também devem ter bastante atenção às atividades físicas, mesmo feitas em casa. Devem realizar atividade física pelo menos três vezes por semana, sozinhas ou através de “lives” feitas por muitas academias ou fisioterapeutas. Devem manter uma exposição ao sol, diária se possível, para evitar a baixa da vitamina D, que é imunoestimulante, e o aumento do perda de cálcio nos ossos, o que pode causar uma osteopenia ou osteoporose.

É preciso ter bastante cuidado com a alimentação e evitar excesso de gorduras, carboidratos simples e frituras, para não haver aumento de peso demasiado nesse período. Importante também realizar atividades lúdicas que deem prazer: pintura, leituras prazerosas, um curso online que sempre desejou fazer, passear nas redes sociais para que esse período de isolamento não seja tão complicado, em um período já tão difícil pra elas.

Devem e podem curtir a vida sexual com seu parceiro, casos ambos estejam no mesmo isolamento. E, por último, é muito importante meditar ou rezar para diminuir as angústias já tão presentes nessa fase da mulher. É claro que nós ginecologistas podemos, e muito, ajudar essas pacientes nesse momento. Mesmo muitas não tendo acesso a consultas presencias nesse período, os seus médicos devem disponibilizar um canal no qual elas possam tirar suas dúvidas, ver suas medicações e diminuir suas angústias.

Podemos também acrescentar medicações e fórmulas naturais para diminuir a ansiedade, melhorar o sono e dar mais qualidade de vida para elas nesse período de quarentena. A mulher menopausada tem que se sentir acolhida nesse período da pandemia porque, provavelmente, será um dos grupos da população que mais vai sofrer com o isolamento social e a não mobilidade. Mesmo sendo privadas da primavera e de muitas coisas mais nesse momento, que possam florescer e levar a primavera dentro de cada uma.

Maria Conceição Fonseca é ginecologista, @promulher

(Foto: Divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui