Foto: Reprodução

Na intenção de impor respeito, um jovem de 22 anos teve a ideia de comprar uma tornozeleira eletrônica para ostentar nas ruas de Cuiabá. O que o garoto não premeditou é que o apetrecho também chamaria a atenção da Polícia Militar, que acabou prendendo-o por causa do item. 

Segundo o Uol, o caso aconteceu na última sexta-feira (03, durante um patrulhamento dos policiais militares do batalhão Rotam, quando o rapaz foi abordado no bairro Pedregal enquanto conversava com dois amigos. 

Ao ser enquadrado pelos policiais, o garoto se esquivou sobre o uso da tornozeleira desligada, argumentando que não precisava usar, mas queria “ostentar e mostrar que é perigoso”. 

“Ele de imediato respondeu que havia comprado a tornozeleira de um usuário de entorpecentes no valor de R$ 60 e que estava utilizando para ostentar, ou seja, para criar um certo status de respeitabilidade e ser temido pelos populares do bairro”, disse, ao Uol, o cabo Marçal, que atendeu a ocorrência. 

O irmão do verdadeiro dono do equipamento também estava com ele, de acordo com a polícia. Inicialmente, o jovem, que tem 21 anos, passou um nome falso para a polícia, mas acabou confessando que a tornozeleira era de seu irmão. 

Todos acabaram sendo levados para a delegacia. “Ele foi devidamente qualificado pelo crime de receptação, tendo em vista que a tornozeleira eletrônica é um bem do estado”, disse o cabo da PM.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui