Alimentos produzidos por associações e cooperativas da agricultura familiar, como o mel e seus derivados, ganham destaque em tempos de coronavírus na Bahia. Por conta de a população optar pela permanência em casa e pelos bons hábitos na alimentação, os empreendimentos familiares registram aumento na procura por esses produtos, comparado com o mesmo período do ano passado.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o mel possui mais de 70 substâncias essenciais ao organismo, como água, frutose, sacarose, glicose (carboidratos), potássio, ferro, sódio, fósforo, zinco, cloro, cálcio, magnésio, vitaminas do complexo B, vitaminas A, E, C e alguns tipos de aminoácidos (proteínas).

(Foto: Divulgação)

O representante da Associação de Apicultura do Vale do Capão (Flor Nativa), localizada na Chapada Diamantina, Pedro Constam, afirmou que a procura pelo mel orgânico aumentou 50%. “Observo que está havendo uma valorização da agricultura familiar neste período. As pessoas se dão conta que podem viver sem várias coisas, mas sem comida não podem ficar”, disse.

A Flor Nativa mantém as entregas na capital e o mel orgânico pode ser encontrado em lojas como Perini, Almacen Pepe, Mundo Verde, Grão de Arroz e Ceasinha do Rio Vermelho.

(Foto: Divulgação)

A Cooperativa Regional dos Apicultores do Médio São Francisco (Coopamesf), em Ibotirama, no Oeste baiano, também segue produzindo. De acordo com a representante da Coopamesf, Lidiane Oliveira, a cooperativa segue com a coleta de mel na região, com o beneficiamento no entreposto, que fica situado distante da cidade.

“Com a pandemia do Covid-19, houve aumento na procura pelo mel. Estamos reforçando a higiene e adotando medidas orientadas pelas autoridades. Continuamos com a produção, pois muitos agricultores têm sua fonte de renda exclusiva da apicultura e trabalhamos com alimento, o mel de abelha, que além de ser um alimento saboroso, ajuda a fortalecer o sistema imunológico”, contou.

O mel da Coopamesf pode ser adquirido, em Salvador, em bisnagas ou sachês, em atacado, por meio de pedido pelo Whatsapp (77) 98867-5416, para ser retirado no Centro de Distribuição (CD) de Produtos da Agricultura Familiar, instalado no bairro de Itapuã.

O CD é mais uma estratégia do Governo do Estado, executada pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), voltada para a comercialização de produtos do rural da Bahia.

(Foto: Divulgação)

Pólen e Própolis
Anselmo Nascimento, representante da Cooperativa de Apicultores de Canavieiras (Coaper), que produz pólen e própolis, com a marca Natuflora, destacou o aumento das vendas, principalmente da própolis.

“A importância e responsabilidade de continuarmos a produzir é ainda maior. Reforçamos as medidas de higiene e trabalhamos diariamente com boas práticas de fabricação dos nossos produtos, desde o campo até a indústria. Nossos produtos, além de alimentar, previne e trata muitas enfermidades, porque é um alimento funcional”, disse. 

Para adquirir os produtos Natuflora basta acessar o site www.polennatuflora.com.br

A nutricionista Tâmara Ferreira enfatizou as propriedades dos produtos e lembra que para cada indivíduo há orientações específicas e que o consumo precisa ser feito com atenção e orientado por um nutricionista.

“O mel é um alimento que contribui para o fortalecimento do sistema imunológico, além do equilíbrio do intestino, favorecendo a modulação intestinal, que também contribui para deixar nosso sistema imunológico mais eficiente, já que o intestino é um importante órgão imunomodulador. Já a própolis é um alimento que possui nutrientes que contribui para deixar nossa imunidade mais eficiente para combater vírus, bactérias e infecções”, explicou. 

Apoio institucional
A Coopamesf, Coaper e Flor Nativa são apoiadas pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional, empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR/CAR), que está investindo R$26,8 milhões na Apicultura e na Meliponicultura, somente pelo projeto Bahia Produtiva. 

As ações permeiam todas as etapas de produção, incluindo assistência técnica e extensão rural (ATER), acesso a crédito e às políticas de comercialização e implantação de agroindústrias. Os investimentos são por meio de acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui