Marcão do Povo, apresentador do Primeiro Impacto, chocou quem assistia ao noticiário do SBT ao sugedir que fossem construídos campos de concentração para abrigar os pacientes infectados com covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Durante a atração, Marcão, que não tem formação alguma em qualquer área médica, decidiu apresentar algumas sugestões ao presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre como lidar com a pandemia que, até os últimos dados, matou 82.992 pessoas em todo o mundo.

“Não seria interessante pegar, por exemplo, o Exército, a Aeronáutica, a Marinha, montar um campo de concentração, de cuidados, com os equipamentos mais sofisticados, com os melhores profissionais, e colocar essas pessoas com problemas ou com sintomas?”, sugeriu.

Marcão ainda aproveitou o programa ao vivo e em rede nacional para criticar os governadores que estão decretando medidas de contingenciamento do comércio, para diminuir a movimentação nas ruas, evitando a proliferação do vírus.

“Então, presidente, é uma dica. Dá um decreto, põe o Exército nas ruas, Marinha e Aeronáutica. Aí, o governador que descumprir, faz igual tão fazendo com o povo, cana! Monta um campo, trata essas pessoas lá e o comércio abre e todo mundo vai trabalhar normalmente”, afirmou.

Campo de concentração
Estes centros de confinamento militar são uma das paginas mais tristes da história da humanidade, principalmente naqueles criados durante o Holocausto, na Alemanha nazista. No Brasil, um dos casos mais chocantes ocorreu após a Grande Seca (1877-1879).

Naquele período, o governo brasileiro criou sete campos de concentração em diversas cidades do Ceará, confinando cidadãos que fugiam da miséria causada pela seca, impedindo-os de chegar às grandes cidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui