O prefeito da cidade boliviana de Patacamaya, ao sul da capital La Paz, foi preso nesta terça-feira (7) depois de permitir a realização de uma festa religiosa que se tornou o foco de contágio do coronavírus na região. 

Tibúrcio Choque foi acusado pelos crimes de ataque à saúde pública, perigo de destruição e quebra de deveres. Ele foi denunciado pelo Ministério Público por permitir o evento religioso que durou cinco dias  (entre 12 e 16 de março). 

Ao todo, 600 pessoas participaram da festa que contou com convidados de fora do país. Após a celebração, uma pessoa morreu e outras seis testaram positivo para covid-19. 

Nesta terça-feira (7), a cidade de Patacamaya, que tem cerca de 23 mil habitantes, foi completamente isolada. A medida foi tomada para evitar a proliferação do vírus. 

Até o momento a Bolívia registra 194 casos do coronavírus, com 14 mortos. O governo do país iniciou um período de quarentena e fechou as fronteiras terrestres e o espaço aéreo. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui