Será lançado nos próximos dias o Plano de Marketing Turístico de Salvador, que injetará cerca R$ 17 milhões no setor. Ação é uma iniciativa da Prefeitura, através da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult).

O Plano de Marketing Turístico é um instrumento de promoção do destino Salvador nos mercados regionais, nacionais e internacionais. Ele também define diretrizes para divulgação da cidade e é focado nos atrativos e nas potencialidades ainda inexploradas do município, coordenando os esforços de promoção e comercialização do poder público e trade turístico local.

O objetivo é transformar Salvador em um Destino Turístico Inteligente (DTI), usando a tecnologia a favor da interação e integração do visitante. O Plano de Marketing estará disponível para consulta pública no site https://marketingturistico.salvador.ba.gov.br, até o dia 10 de abril.

Dentre as ações previstas estão uma maior segmentação da comunicação digital, a realização de uma campanha de apresentação de Salvador para mercados emissores, um chatbot que irá auxiliar turistas nos equipamentos culturais da cidade, além da criação de rotas turísticas inteligentes.

O titular da Secult, Claudio Tinoco, disse que o Plano vai permitir que a cidade encontre novas oportunidades. A ideia é que as ações tragam, a curto prazo, o acréscimo de turistas e geração de empregos no setor e, à longo prazo, estratégias mais consolidadas de promoção do Turismo local.

“Através do Plano Estratégico de Marketing Turístico de Salvador nós iremos posicionar a cidade como um Destino Turístico Inteligente (DTI) visando exatamente alavancar e fortalecer todas as estratégias e ações que já vínhamos desenvolvendo, mas também encontrando novas oportunidades de transformar e fortalecer Salvador como destino preferencial turístico no Brasil e no mundo”, afirmou, em nota.

Reuniões particulares, públicas e questionários foram realizados ao longo da construção do Plano pela empresa global de consultoria em hotelaria, turismo e lazer Horwath HTL. A primeira apresentou o plano de trabalho a ser cumprido e a segunda teve como objetivo a validação do produto final.  

Ao todo, 10 produtos específicos foram produzidos pelo documento: um plano de trabalho; uma análise atual da oferta turística; uma análise da demanda atual e potencial; da promoção e comercialização do destino e dos seus produtos; dos principais concorrentes nacionais e internacionais; além de uma estratégia de marketing e promoção turística; estratégia de comunicação digital; plano operacional; termos de referência e o documento final.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui