A população em situação de rua de Salvador tem mais 160 vagas para abrigamento durante o período de enfrentamento ao coronavírus. A Unidade de Acolhimento Emergencial (UAE) Boca do Rio, na Rua Clemente Mariani, 258, foi entregue na manhã desta quinta-feira (9) pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do vice e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Bruno Reis, e da titular da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), Ana Paula Matos.

A estrutura vai funcionar por um período inicial de seis meses. O primeiro pavimento será destinado a homens; o segundo, para casais; e o terceiro andar vai acolher famílias. Alugado pela Prefeitura dentro da estratégia de oferecer acolhimento a todas as pessoas que queiram deixar a rua nesse período de Covid-19, o imóvel foi adaptado e ganhou até um parquinho para as crianças. Os abrigados vão receber alimentação, orientação para higiene pessoal, atendimento social e encaminhamento para serviços socioassistenciais, como o Bolsa Família. O investimento é de R$1,8 milhão.

O prefeito salientou que a prioridade absoluta da administração municipal tem sido a assistência e acolhimento às pessoas mais vulneráveis. “Conscientizá-las de que este momento é fundamental que elas aceitem o acolhimento e não fiquem nas ruas. Isso porque, nas ruas, estarão muito mais vulneráveis e suscetíveis a pegar o coronavírus. Dentro das unidades de acolhimento, vão estar protegidas e bem cuidadas até essa pandemia passar”, declarou ACM Neto.

Com a UAE Boca do Rio, já são oferecidas, de forma emergencial, 425 vagas a pessoas em situação de rua. “Já temos 200 vagas contratadas a serem inauguradas nos próximos dias , sendo 50 em Coutos e as demais na Cidade Baixa. Elas se somam às quase mil vagas que a Prefeitura já possuía antes da pandemia e, além disso, 926 pessoas já saíram das ruas através do Auxílio Aluguel. Está sendo feito, ainda, o credenciamento de mais 300 vagas em hotéis porque, se for necessário, todas as pessoas que quiserem sair da rua terão abrigamento”, informou Ana Paula Matos.

Os acolhidos na nova unidade de acolhimento emergencial serão encaminhados através do Núcleo de Ações Articuladas para População em Situação de Rua (Nuar), dos Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centros Pop) e das equipes de abordagem social nas ruas em articulação com o Movimento de População em Situação de Rua.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui