Pequenos comércios e serviços de Salvador e do interior da Bahia que estão fazendo serviço de delivery estão sendo mapeados e cadastrados numa única plataforma, onde clientes podem buscar o que precisam. A lista está publicada na plataforma digital Fique no Lar, desenvolvida por pesquisadores do Instituto Federal do Ceará (IFCE) e disponibilizada para a Bahia, graças a uma parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), através do Fórum Regional Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (FPMPE), e a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI). É possível cadastrar também estabelecimentos que oferecem serviço com retirada de produtos.

“Todas as ações têm como objetivo mitigar os prejuízos causados aos microempresários e empreendedores neste momento delicado que estamos vivendo. Então faço dois pedidos: se puder fique em casa e se também for possível peça em casa, mantenha o isolamento social e apoie pequenos comerciantes e trabalhadores”, pede o vice-governador João Leão, secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente do Fórum.

A titular da SECTI, Adélia Pinheiro, acredita que a iniciativa vai ajudar os baianos neste momento em que o isolamento social é a melhor forma de combater a transmissão do coronavírus. “É uma plataforma simples e amigável, que ajudará toda população nesse período de acesso reduzido a produtos e serviços. A plataforma tem foco nos pequenos negócios para que esses tenham maior visibilidade e, assim, consigam entregar seus produtos e ou serviços”, diz.

Plataforma
De acordo com a professora e pesquisadora Carina Oliveira, a plataforma on-line foi desenvolvida para ajudar em uma demanda local. “Com a questão do isolamento, os pequenos empreendimentos nas cidades não estavam preparados para situação. Em poucos dias, alcançamos uma grande visibilidade e começamos a receber contatos da Bahia, São Paulo, Pará e resolvemos disponibilizar o serviço para todo Brasil. Somos todos voluntários, alunos e professores, e ficamos felizes em contribuir com a população”, afirma.

A SDE já fez o cadastro de alguns estabelecimentos no aplicativo. A relação foi construída com a ajuda de parceiros da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado da Bahia (FCDL-BA), Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio), Associação de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Amicro) e através de formulários disponibilizado aos membros do Fórum das MPEs.

Empreendedores que adotaram o serviço de delivery durante a pandemia e não constam na lista, podem entrar no aplicativo e fazer o cadastro, que solicita informações que facilitam a busca do usuário por categoria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui