Os supermercados de Salvador passarão a ter novas regras a partir desta sexta-feira (17). Entre as medidas adotadas está a limitação da entrada de pessoas e de vagas nos estacionamentos. As novas determinações, anunciadas nesta terça-feira (14) pelo prefeito ACM Neto, fazem parte do enfrentamento ao novo coronavírus.

Segundo anunciou o prefeito, as medidas valem para os supermercados com tamanho superior a 200m², que foram marcados como exceções ao decreto que limitou o funcionamento do comércio na cidade. A partir da próxima sexta-feira, esses estabelecimentos, considerados essenciais, precisarão limitar o acesso de clientes ao seu espaço garantindo a proporção de 9m² por pessoa. A lotação máxima para cada estabelecimento, então, será determinada de acordo com sua área total. 

Além  disso, os estabelecimentos precisarão reduzir a quantidade de vagas oferecidas em seus estacionamentos para 50% da capacidade total. O acesso aos mercados será limitado a uma pessoa por veículo e por família, com exceção de pessoas transportadas – que usem táxi ou carro de aplicativo para chegar ao centro de compras – idosos (maiores de 60 anos), ou pessoas imunossuprimidas, quando será permitido duas pessoas por veículo ou família 

“Acompanhamos nos últimos dias uma superlotação desses estabelecimentos, algumas famílias acabaram utilizando a ida ao mercado como uma espécie de momento de lazer, já que os shoppings estão fechados. Muitas pessoas acabaram recorrendo aos supermercados como atividade de lazer, e o objetivo não é esse, Queremos evitar as aglomerações e manter a curva de contágio controlada como estamos fazendo em Salvador”, disse Neto, durante a entrevista.

Para controlar o acesso e evitar a aglomeração por conta da formação de filas do lado de fora dos supermercados, valem as mesmas regras de distancimento definidas para os bancos. “Os supermercados terão a obrigação de organizar as filas garantindo o espaçamento entre as pessoas. O objetivo é evitar a aglomeração dentro, mas precisa haver essa disciplina na fila, para que o problema não seja transferido para fora’, disse o gestor municiapal. “Acreditamos que essas medidas vão também desitimular as pessoas a sairem para o supermercado para passeio. Esse momento deve ser para compras e se houver extrema necessidade”, alertou Neto.  

Os supermercados também precisarão fornecer álcool em gel ou borrifador com a substância de esterilização para que os clientes façam a higiene das mãos periodicamente. As cestas de compras e carrinhos também precisarão ser higienizados periodicamente. 

Além das medidas específicas para os supermercados e lojas acima de 200m², o decreto obriga todos os estabelecimentos de comércio, inclusive os menores e que seguem abertos mesmo no comércio de rua, a fornecer máscaras para seus funcionários e colaboradores em serviço. “Não há padrão de máscara, mas todos precisam fazer uso da máscara”, disse o prefeito. 

Quanto às máscaras, apesar de já ser uma regra divulgada anteriormente, passa a valer a partir de sábado (18), para que os estabelecimentos possam se adequar com a compra do  material. A regra é válida para todo comércio incluindo fármacias, e qualquer outra loja do comércio, independente do tamanho. 

*Com orientação da subeditora Clarissa Pacheco.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui