Autor de um dos gols da classificação do Corinthians para a semifinal do Campeonato Paulista diante do Bragantino, na última quinta-feira, Jô admitiu, nesta sexta-feira, estar ‘longe do ideal’ quando o assunto é sua forma física, e não deu bola para as críticas.

“Já estou calejado nesta questão de crítica. É natural, depois de sete meses sem jogar, fiquei três meses em casa, tive apenas um mês e quase dez dias de preparação. Não digo pesado nem acima do peso, pois temos profissionais qualificados que nos avaliam. Se eu estivesse fora do padrão do Corinthians, não teria nem estreado. Mas fora do ritmo, sim. Foi meu primeiro jogo. Estou longe do ideal, mas dei o meu melhor e com a confiança de todos fiz uma grande partida”, afirmou o jogador, de 33 anos.

Única opção de Tiago Nunes após a contusão muscular de Everaldo diante do oeste e da cirurgia de Boselli no rosto, Jô admitiu que precisou ‘ir para sacrifício’ contra a equipe de Bragança. “Eu sabia que ia sentir a falta de ritmo, mas foi na base da entrega, raça, determinação e confiança dos jogadores que pude desenvolver um futebol agradável. Ainda longe do que estou acostumado. Mas fiquei feliz pela atuação e pela entrega”. Ele marcou o segundo gol da equipe após uma cobrança de escanteio de Luan.

Experiente, o jogador elogiou o desempenho do Mirassol, adversário na luta por um lugar na decisão do Estadual, domingo, às 16h, na Arena Corinthians. “O Mirassol não caiu de paraquedas, fez por merecer na competição, fizeram um jogo muito bom com o São Paulo e estão na semifinal. Vamos respeitar, como fizemos com o Bragantino. Ninguém ganha jogo antes do apito, é nos 90 minutos, dedicando-se. Vai haver respeito, mas com nossa imposição. Temos nossas estratégias, é jogo único, não pode haver erros. Sabemos que será um jogo difícil.”

Ele não quis comentar uma possível final diante do Palmeiras, que enfrenta a Ponte Preta do outro lado da chave. “Não passa na cabeça de ninguém, o profissionalismo e respeito estão acima de tudo. Pensamos no próximo passo, que é o Mirassol Tem que haver respeito. Torcedor tem empolgação, mas aqui não deixamos isso acontecer. Do outro lado, são profissionais. Passando a semifinal, pensaremos na final contra quem seja. Pés no chão com a mesma humildade que nos trouxe até aqui.”

Recuperado, Everaldo participou dos trabalhos com os reservas nesta sexta-feira, e poderá ser utilizado por Tiago Nunes. Ele disputa uma vaga no time titular com Mateus Vital. Os jogadores que atuaram contra o Bragantino fizeram apenas um trabalho regenerativo na academia do CT Joaquim Grava, onde o elenco está concentrado.

Uma provável escalação corintiana, a ser definida nesse sábado, após o treino da manhã, poderá ter Cássio; Fagner, Gil, Danilo Avelar e Carlos; Gabriel, Éderson e Luan; Ramiro, Jô e Mateus Vital (Everaldo).

* Com Estadão Conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui