O São Paulo até venceu o Lanús na noite da última quarta-feira, 4, no Morumbi, em jogo válido pela Copa Sul-Americana. O triunfo por 4 a 3, no entanto, foi insuficiente para o time de Fernando Diniz conseguir a classificação para as oitavas de final – o Tricolor acabou sendo eliminado pelo critério de gol qualificado, já que havia perdido na Argentina por 3 a 2. No entendimento do comentarista Flavio Prado, do Grupo Jovem Pan, não dá para classificar a eliminação da equipe brasileira como “vergonha” ou “vexame”.

“Não dá para considerar uma eliminação para o Lanús como um vexame. É um equipe importante na Argentina, vice-campeã da Libertadores, ganhou Copa Sul-Americana… Não tem vexame. No mínimo, era um duelo igual. O São Paulo deu azar de pegar o Lanús no sorteio. Foram dois grandes jogos, principalmente o do Morumbi. O segundo tempo do São Paulo foi precioso. Alguns jogadores importantes, como os goleadores Brenner e Luciano, viveram uma noite infeliz, perdendo gols que não costumam perder. E o São Paulo foi ousado, jogou quase todo o segundo tempo sem zagueiros. Foi buscar o resultado quando tinha um placar desfavorável, fez os gols necessários e, quando tudo parecia resolvido, tomou o gol com os dois zagueiros já no final”, disse Flavio após o confronto.

O São Paulo foi para o vestiário perdendo por 2 a 1, mas voltou para a segunda etapa com mais ímpeto e conseguiu marcar três vezes. Já nos acréscimos, no entanto, o Tricolor foi vazado e deixou a classificação escapar. “Não foi um jogo maluco. Foram gols trabalhados, foi bonito de ver e com jogadas bonitas. Então, você não pode considerar vexame ser eliminado para o Lanús. Os times argentinos jogam muito bem e, normalmente, conseguem os resultados aqui no Brasil. O jogo foi de bom nível, e o São Paulo acabou tendo a infelicidade dos atacantes, que não estavam inspirados. Isso faz parte do futebol. Se o São Paulo continuar jogando desse jeito, vai se acertar e conseguir alguma coisa. Longe de um vexame! Não há um clube no futebol brasileiro que pegue o Lanús e se classifique com tranquilidade. Não dá para recriminar o time do São Paulo. Acontece, faz parte do futebol”, completou.