Gilberto, Arthur e Caio conversavam na área externa da casa na manhã desta sexta-feira, 9, quando o líder da semana comentou que o doutorando em economia podia pensar em uma carreira política após o “BBB 21”. Arthur então comentou: “Se você [Gil] virar político, seu número vai ser o 13?”. A resposta do pernambucano foi: “É o mínimo, né?”. O crossfiteiro celebrou: “Então eu voto em você, senão eu não voto não”. Gil acrescentou: “Se subir um pouquinho [o número], eu nem me candidato. Não tenho talento para essas coisas”. O 13 é o número de chapa usado pelos candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT).

Vale ressaltar que antes do reality começar, os participantes são orientados a não falar sobre política dentro da casa, mas vira e mexe algum brother solta um comentário. Sarah, por exemplo, foi muito criticada nas redes sociais ao dizer que gostava do atual presidente Jair Bolsonaro, que atualmente é sem partido, mas se candidatou pelo número 17. Aqui fora, quando Juliette atingiu a marca de 17 milhões de seguidores no Instagram, os administradores das suas redes sociais não usaram o número comumente associado a Bolsonaro e a alternativa foi agradecer aos “16+1 milhões” de seguidores da sister.