Uma ofensa racista do 4º árbitro Sebastian Coltescu contra o treinador adjunto do Istanbul Basaksehir, Pierre Webo, causou a revolta de jogadores e a paralisação do jogo da equipe turca com o Paris Saint-Germain e Istanbul Basaksehir na tarde desta terça-feira, 08, pela 6ª rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Após ouvir a fala do árbitro, o jogador do Istanbul, Demba Ba, foi tirar satisfação com o profissional e o cobrou por ter chamado o auxiliar de “cara preto”. Outros atletas ficaram ao lado de Webo e declararam que não iriam mais jogar, entre eles a dupla Mbappé e Neymar. Em vídeo postado pelo Esporte Interativo, detentor dos direitos de transmissão do torneio, é possível ver os atacantes dizendo que não iriam voltar a campo se o 4º árbitro continuasse em campo.

Seguindo a decisão de ambas as equipes, todos os jogadores foram para o vestiário e não retornaram a campo. Por meio de suas redes sociais, o Istanbul informou que a equipe não retornaria para o jogo depois do caso de racismo. Minutos depois, Mbappé publicou em sua conta pessoal “Diga não ao racismo! M. Webo, estamos com você”. Duas horas depois da paralisação, a UEFA anunciou que a partida será retomada nesta quarta-feira, 09, às 14h55 (horário de Brasília) de onde parou.