Pietro Fittipaldi terá a oportunidade de estrear na Fórmula 1 no próximo final de semana, no GP de Sakhir, no Bahrein, substituindo o francês Romain Grosjean, que sofreu um grave acidente no último domingo. Uma curiosidade, no entanto, chama a atenção. O piloto da Haas, que voltará a colocar o Brasil no grid, terá o número 51 estampado no carro em inspiração à Copa Rio de 1951, campeonato vencido pelo Palmeiras e tratado como Mundial de clubes por parte da torcida palmeirense, inclusive o neto do lendário Emerson Fittipaldi.

“Esse era o número de teste da Haas, desde que eu comecei a testar com eles”, contou o palmeirense Pietro em entrevista ao UOL, nesta quarta-feira, 2. “Quando a equipe perguntou para mim qual o número que eu usaria neste final de semana, decidi ficar com ele porque era o número que estava comigo desde o começo. E também sou palmeirense roxo e como todo mundo sabe que, em 51, o Palmeiras ganhou o Campeonato Mundial”, complementou o jovem.

“Sou palmeirense roxo desde pequeno, por influência do meu pai. Tem sido mais difícil acompanhar nos últimos anos, depois que eu mudei para a Europa, em 2013, mas quando eu estava nos EUA assistia a quase todos os jogos. Quando não conseguia achar na TV, via pela internet mesmo, naquele tempo real que fazem nos sites”, explicou Pietro, que foi criado nos Estados Unidos e afirma que o Alviverde paulista tem, sim, o título Mundial de Clubes.