A vitória do Wolverhampton sobre o Arsenal neste domingo, pelo Campeonato Inglês, ficou ofuscada após um lance violento envolvendo o brasileiro David Luiz e o mexicano Raúl Jiménez. Os dois disputavam uma bola e se chocaram de cabeça no ar. Jiménez caiu desacordado em campo e precisou ser atendido pelos paramédicos, retirado de maca e recebeu oxigênio. O lance deixou a partida paralisada por 10 minutos para que a equipe médica atendesse o atleta dos Lobos. De acordo com a mídia britânica, o atacante chegou consciente ao hospital. Nesta segunda-feira, 30, o Wolverhampton informou que Jimenez passou por uma cirurgia no crânio e “está confortável”.

Ele vai ficar em observação por alguns dias enquanto inicia a recuperação. O clube gostaria de agradecer à equipe médica do Arsenal, aos paramédicos do NHS, à equipe do hospital e aos cirurgiões que, por meio de sua habilidade e resposta precoce, ajudaram muito”, escreveu o Wolves. “O clube pede que Raúl e sua família tenham agora um período de espaço e privacidade, antes que novas atualizações sejam fornecidas em devido tempo”. David Luiz precisou levar sete pontos na cabeça, mas retornou ao gramado minutos depois. O retorno, inclusive, gerou críticas da Associação de Lesões Cerebrais Headway.

“Quando você sofre impactos tão sérios como esse, é difícil não suspeitar que uma concussão possa ter ocorrido. Os protocolos dizem que, se houver suspeita de uma concussão, o jogador deve ser removido do campo de jogo. As equipes médicas, tenho certeza que fizeram coisas no melhor interesse do jogador, mas você realmente tem que questionar se esses protocolos de concussão são adequados para o caso”, disse o vice-presidente-executivo da Headway, Luke Griggs, ao Sky Sports News.