Alejandro Sabella, treinador da seleção argentina na Copa do Mundo de 2014, morreu nesta terça-feira, 8, aos 66 anos de idade. De acordo com o jornal “Clarín”, da Argentina, o ex-técnico faleceu após contrair um vírus hospitalar, que complicou uma antiga doença cardíaca. O argentino estava internado desde o final de novembro, quando ele passou mal e foi levado ao hospital – na ocasião, familiares disseram que o óbito de Diego Armando Maradona o afetou muito.

Sabella levou a seleção albiceleste à final do Mundial de 2014, realizado no Brasil. Na ocasião, a equipe que tinha Lionel Messi, Di María, Javier Mascherano e companhia chegou à decisão contra a Alemanha e teve oportunidades para ganhar o tricampeonato, mas acabou desperdiçando várias chances de gol e perdendo para os alemães na prorrogação, com gol de Andrea Schurrle. Logo após a campanha da Argentina, Sabella anunciou aposentadoria por problemas de saúde.

Campeão da Taça Libertadores, em 2009, com o Estudiantes de la Plata, Sabella sofreu com um tipo de câncer, que não foi especificado por familiares, amigos e médicos. Sabella teve duas passagens pelo futebol brasileiro, primeiro atuando pelo Grêmio, entre 1985 e 1986, e depois pelo Corinthians, em 2005, como auxiliar do então técnico, o também argentino Daniel Passarella.