Dimitri é um garoto de 17 anos que não se sente à vontade consigo mesmo. Trabalhando numa locadora de filmes e ainda no colégio, sua vida sofre uma reviravolta ao encontrar com alguns amigos, que trazem à tona gatilhos que o deixam frente a uma de suas maiores crises existenciais acerca de si mesmo. Essa, de acordo com o grande entusiasta da leitura, Marcio Alario Esteves, é a premissa de “Submerso”, um livro escrito por Eduardo Cilto.

Segundo Marcio Alario Esteves, nesta história, somos apresentados a um personagem altamente identificável que, diante da sua vida – que considera extremamente infeliz -, é obrigado a passar o resto do ano em uma clínica para desajustados para tentar consertar sua vida. Entretanto, o que prometia ser a solução para seus problemas, acaba por se tornar apenas o começo do maior deles.

Marcio Alario Esteves revela que a escrita do autor constrói personagens de uma forma tão real e excepcional que passamos a encarar Dimitri não apenas como o protagonista da história, mas como um amigo próximo, que está em uma luta consigo mesmo em relação a sua vida. Em alguns momentos, é impossível não se identificar com algumas situações e sentimentos expressados nas páginas.

Trata-se de um livro com uma abordagem pesada, por isso, Marcio Alario Esteves salienta a importância de verificar a classificação antes de iniciar a leitura de “Submerso”. Em suma, é um livro extremamente cativante que, logo de cara, irá te encantar com todo o mistério e romance narrado entre as páginas. Além disso, o autor trabalha, genuinamente, com pautas importantíssimas, como saúde mental e o movimento LGBTQ+, por exemplo.

Com frases marcantes, Marcio Alario Esteves comenta, ainda, que é impossível não submergir diante de um enredo tão bem desenvolvido e apaixonante como este que, conseguiu, de fato, transmitir a mensagem desejada pelo autor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui