Um novo estudo realizado pela emissora NBC News e pela organização Challenge Success buscou comparar os alunos do ensino à distância com aqueles cujas aulas são presenciais ao menos uma vez por semana. Como resultado, os pesquisadores constataram que os primeiros costumam apresentar maiores níveis de estresse e preocupação.

O levantamento levou em conta as respostas de aproximadamente dez mil estudantes espalhados por doze escolas norte-americanas. Desses, metade afirmou ter sentido mais estresse na escola em 2020 do que nos anos anteriores.

Além disso, 84% dos alunos de ensino à distância alegou ter sentido exaustão, dor de cabeça e insônia durante o ano passado. A taxa foi de 78% para aqueles que tiveram apenas aulas presenciais.

De acordo com os pesquisadores, a maior preocupação constatada nesses jovens pode se dever ao simples fato de que ter aulas online é bastante desafiador. Não há conexão direta entre aluno e professor, não há colegas com os quais interagir, entre muitas outras diferenças. Em um ano como 2020, em que grande parte do planeta teve que ceder ao ensino à distância, estudos como este são de especial importância para compreender a forma como disseminamos e absorvemos conhecimento em tempos desafiadores.

Continua após a publicidade