Um estudo publicado na última terça-feira no periódico científico Frontiers in Psychiatry revelou que quase 40% dos universitários apresenta certo vício em smartphone. Além disso, essas pessoas costumam apresentar um sono de má qualidade.

Em 2019, mais de mil estudantes de 18 a 30 anos foram questionados sobre o uso diário do celular e sobre seu regime de sono. Como resultado, os pesquisadores concluíram que 38,9% dos universitários apresenta vício em mexer no celular. Dentro dessa porcentagem, 68,7% relatou não dormir bem.

De acordo com os cientistas, as pessoas que usam o celular por horas durante atividades com amigos e familiares ou depois da meia noite são os mais prováveis de desenvolverem vício. Por outro lado, aqueles que deixam de usar o aparelho uma hora antes de se deitar tendem a ser menos viciados.